28.2.13

Break

Feito em 28 de Fevereiro de 2013...
Amor minha obra de arte indefinida,
Concepção estrutural e anormal da minha vida,
Deixo de lado a minha paranóia evoluída,
O tempo não anda mais devagar.
Ama-me, odeie-me, veja em meus olhos,
Aquilo tudo que nunca quis enxergar.
O mundo gira, a arte é a arte,
O amor é uma parte,
Da lição que eu nunca quis estudar.
Eu sou um estranho no paraíso,
Perdido sem o mesmo juízo,
Eu quero a total redenção.
Essa noite eu perdi o meu medo,
Eu guardei o meu segredo,
Sou um naufrago da escuridão.
Amor se vê em quadros e novelas,
Não em ratos e vielas,
Nunca no mínimo resquício da evolução.
Construí a minha vida sem a ilusão,
Sou verdadeiro quando digo que prefiro o fictício.
Eu nunca fui um doido de hospício,
Eu nunca fui verdadeiro com ninguém,
Eu me escondo de mim, sou normal como alguém,
Alguém que anda embaixo do sol da Terra.
Eu nunca fui o talento, nunca fui à coisa bela,
Nunca fui a sua idealização de ser humano.
Não quero o amor distraído ou o mundano.
Os medos só poderão ser os meus medos,
Os meus segredos apenas os meus segredos,
A minha escuridão apenas a minha escuridão,
A minha vida apenas a minha vida, sem ilusão.
Eu me sinto bem perdido e recluso,
Eu sou feliz, sou feliz e me uso,
Sou feliz com a minha sabedoria ou com o meu sujo,
Eu deixei para trás o meu medo de errar.
Eu estou perdido no paraíso sem esperar,
Que isso tudo ainda vire uma febre popular.
Que isso tudo seja mais uma frase espetacular.
Eu não amo. Eu não odeio. Eu apenas vivo.
Eu não perdôo. Eu não detesto, eu não sirvo,
O amor é um quadro de um movimento romântico.
O amor é uma combinação de um elemento semântico.
Escura fascinação, eu sou o mesmo e pouco mudei.
Tudo está igual aquilo que nunca planejei.
Eu sou o meu medo. Eu sou aquilo que guardo.
Eu sou um demônio, sou um anjo alado,
Sou um pedaço, sou o inteiro cifrado.
Sou grande, pequeno, livre e enjaulado.
Sou a vingança, a mudança, sou o pecado.
Sou a praga, a magia, o pacto selado.
Sou o juízo, sou o começo, o quadro em branco.
Acordei no paraíso como um jovem novo e santo.

By: AyKe’s.

23.2.13

Uma Guerra Nuclear

Feito em 23 de Fevereiro de 2013

Estou aqui sentado em todos os lugares,
Estou aqui presente na fronteira,
Fui interceptado por militares,
O meu jogo começa com uma besteira.
Você me diz que sou fraco,
Que não quero sair para caçar,
Pouco me importa se eu faço,
O que eu faço não é coisa de se julgar.
Julgue três vezes a si mesmo,
Não aponte o seu dedo em minha direção,
Mataram um homem muito novo,
Poderia ser o futuro da nação.
Idéia! Idéia! Uma guerra nuclear.
Idéia! Idéia! Uma guerra nuclear.
Feche seus olhos, coloque sua máscara de ar,
O que eu falo? O que eu deixo de falar?
Idéia! Idéia! Uma guerra nuclear.
Estou aqui pensando em todos os lugares,
Presente nas fronteiras, lutando pelos militares,
Interceptei a sua cor cinza,
O meu jogo começou com uma briga.
Posso ser forte, posso ser nobre ou destruidor,
Posso fazer, não me basta tentar, eu sou um ganhador.
Não posso parar, não sou nenhum perdedor,
Eu sou o começo do seu futuro terror.
Perdoe três vezes, beijando a Cristo,
Não aponte seus dedos na minha cara,
Mataram mais alguém, fumaram um ilícito,
Excitaram a sua mente e sua tara.
Idéia! Idéia! Uma guerra nuclear.
Idéia! Idéia! Uma guerra nuclear.
Feche seus olhos, coloque sua máscara de ar,
O que eu falo? O que eu deixo de falar?
Idéia! Idéia! Uma guerra nuclear.
Presente na mente, perigo iminente,
É ilícito, é vício, é Cristo, a droga da geração,
Entorpeça e cresça, MaveRiC emoção,
Desfaça, é trapaça, o suor do seu horror.
É nuclear, é a desgraça, eu quero todo o seu amor.

By: RiCke MaveRiC.


22.2.13

Diamante Brasileiro

Feito em 22 de Fevereiro de 2013...
Olhe só para você, andou usando coisas que não devia novamente.
Tatuou no próprio peito o nome da droga.
Confiou em um alguém tão cegamente,
E esse espelho não te mente,
Você é perfeito para muita gente.
Faço insano, siga à ordem. Fuja deles. Jesus me perdoe.
Dorme e se esquece. Apague e feche seus olhos, sonhe.
O céu está lindo, repleto de estrelas, nada sobra,
Vou me injetar um pouco mais dessa maravilhosa droga.
Eu quero um grande diamante,
Um presente pela minha obra,
Eu quero a coisa mais linda e brilhante,
Estou hipnotizado por essa mais essa droga.

Beleza é por fora, por dentro é recheio.
Olhe só para você ficou drogado por dinheiro.
Eu quero a sua metade e todo seu inteiro,
Meu amor diamante, meu amor estrangeiro.
Arraste-me pelo chão, me jogue no escuro,
Frutifique minha arte, sedução para o inseguro.
Seja o meu amor essa noite,
Um grande e belo diamante brasileiro.
Eu não posso controlar meus atos,
Quero o seu vicio, maconha é para fracos.
Vaidade das vaidades eu sinto minha mão formigar,
Eu sinto meu coração batendo mais rápido,
E não consigo mais respirar.

Vaidade das vaidades olhe só para você,
Finalmente aderiu à minha idéia
De não esperar mais para viver.
Uma crise de abstinência me pegou pelo pé.
Não tive a paciência de apelar para minha fé.
Isso é lindo de morrer, um diamante facetado.
Estou fumando o meu cigarro envenenado.
Eu quero aderir à nova onda de ficar drogado,
De ver visões e corações por todos os lados.
Olhe só para você, mais um viciado.
O mundo é belo seu filho da puta. Estou excitado.
Isso é RiCke MaveRiC, você está condenado,
Possua minha arte, domine a minha vida, o quadrado é a saída.

By: RiCke MaveRiC.

21.2.13

Fora Do Normal

Feito em 21 de Fevereiro de 2013...
Hoje vi na televisão um show de erotismo. Todas as mulheres com as coxas pra fora em um exibicionismo.

Com a bunda alevantada, com seios para apalpar, com os cabelos arrumados rebolando sem parar.

Enquanto fumava meu maço de cigarros, olhando minha revista de carros, aprontando minha arma para matar.

Infeliz daquele pobre coitado que cruzar o meu caminho, hoje eu quero assassinar.

Não acordei em um bom dia, então estou fora do normal.

Estou possuído pelo meu vicio mortal, é bala nessa parada, esperando o momento da diversão.

Sobe e desce até o chão, isso é a cultura da televisão.

Vi por aí um show de horrores sociais, cansei das atitudes normais, estão fora de cogitação das minhas escolhas.

Os filhos da puta ainda vão me agradar, vão lamber o chão que eu passar, vão querer brincar da mesma brincadeira que a minha.

Vão querer me sequestrar, vão querer me difamar, vão querer viver a minha vida.

Fora do normal a minha capacidade de sobrevivência, minha capacidade de decadência, minha anarquia social desgovernada.

Fora do normal a minha criação, minha arte sedução e minha arma em disparada.

Eu sou fora do normal, só isso e mais nada.

By: RiCke MaveRiC.





19.2.13

A Merda

Feito em 19 de Fevereiro de 2013...
Mais um dia de merda.
O mundo é uma merda.
A vida é a mesma merda.
Eu penso de mais e também acho você uma merda.
Cansei da rotina. Cansei dos filhos da puta.
Cansei de ser normal e não usar a carapuça.
Cansei de me vestir bem para não comprometer a máfia russa.
Amigos, eu acordei.
Eu vou mudar o meu visual e usar uma droga pesada.
Vou dançar sozinho e topar qualquer parada.
Vou criar um conceitual e entrar de cabeça nessa jogada.
Sozinho ou não eu vou sempre dar risada.
Vou beber até passar mal, vou rolar da escada.
Vou ignorar os seus olhares e correr por essa estrada.
Eu quero viver a minha vida e não pensar em mais nada.
Eu aumento todas as chances de se fazer alguma coisa única.
Eu topo por um tapa-olho, uma faixa na testa ou uma túnica.
Eu topo um tiroteio, um mundo mais desordeiro,
Um pouco mais de dinheiro, carnaval o ano inteiro.
Eu topo a prisão, aceito qualquer negócio.
Eu tenho esse vicio, eu vivo do meu ócio.
Eu sou imortal como um fóssil.
Essa merda toda eu vi que veio do espaço.
Ignorância e felicidade são o que eu faço.
Filho da puta que é filho da puta eu prendo por um laço.
Você achou que me esqueceria tão fácil?

By: RiCke MaveRiC.